A   R   G   O   S

Associados da ARGOS fazendo Curso na Espanha

Curso de Elaiotecnia e Azeitona de Mesa

Olvania Basso e Guajará J. Oliveira  estiveram em Cabra(provincia de Córdoba) e Mengibar(provincia de Jaén) frequentando o Curso de Elaiotecnia e Azeitona de Mesa  no mês de outubro/13. Selecionados que foram juntamente com mais 22 colegas da Espanham,Chile e Uruguai  pelo Instituto de Estudios,  Formación Agraria y Pesquera da Andaluzia-IFAPA- Espanha, Entidade que pertence ao Governo da Andaluzia.
O curso forma Especialistas em Azeites e Azeitonas de Mesa. Ele é muito procurado por pessoas de várias partes do mundo olívicola  e são selecionados os que melhor se adecuam aos ditames e regras do Curso. Foi um longo mês de aulas teoricas e praticas que duravam o dia inteiro, além de várias visitas que fizemos ao longo do curso para conhecer almazaras e indústrias do setor que estavam iniciando a colheita e a elaboração dos azeites campanha 2012/2013. Um aprendizado importante para qualificar especialistas dentro da Argos e com isso ajudar no desenvolvimento da olivicultura dentro de regras técnicas e com conhecimento de causa. A experiência desses cursos vem a se somar a outros cursos já feitos em prol da qualificação técnica que necessitamos para desenvolver a olivicultura no RGS e no Brasil.
É um plus a mais no aperfeiçoamento do conhecimento de azeites de qualidade e agora com o acréscimo de um título de Especialista , também, em azeitona de mesa. Esse produto que hoje pouco ou quase nada conhecemos.
A Argos cada vez mais trabalha e interagem com Entidades de fora do país para trazer mais bagagem de conhecimento no Setor dentro das condições técnicas exigidas para se fazer uma olivicultura com qualidade e sem amadorismos ou achismos. Onde alguns olham e leem um livro e pensam que já tem conhecimento suficiente para trabalhar no Segmento.
A olivicultura  que nos da ARGOS pretendemos,dentro do projeto ARGOS de desenvolvimento para a Olivicultura, não tem espaço para achismos e amadorismos ou enganos precisamos trabalhar mais e melhor o setor e torná-lo eficaz harmonizado com as regras e orientações estabelecidas  para o desenvolvimento de uma olivicultura que agregue valor.